4



Corpos.
Aquelas frases inertes na mesma névoa.
Em meio a neblina, poesia  

l  e   n   t   a    m    e   n    t   e 

der
          ret
                     endo

nas línguas inquietas, inconcisas
Quatro. Número divino. Quarto. Risos. 
Quatro. Número profano. Quarto. Fumaça. 
Quatro. Calor. Quarto. Poesia tresloucada. 
Quatro. Número lascivo.

2 comentários:

César disse...

Muito sensual seu texto.
Parabéns!

Fábio Barros disse...

olha só... ele aqui.